Mapa Colaborativo

Divulgamos a primeira versão do mapa colaborativo para a comunidade usuária da bicicleta na Região Metropolitana de Belém. Já tivemos um mapa como esse no passado, na época do extinto CicloBelém. O presente mapa foi idealizado pelo Coletivo ParáCiclo, sendo um dos produtos propostos no projeto que aprovamos no edital do Fundo Socioambiental Casa. Dados iniciais foram coletados junto à comunidade ciclística, com membros do Bike Belém. Esses dados foram a base para a construção de uma campanha de verificação e validação de dados, coordenada por NaGeo. É preciso ter em mente que um mapa online colaborativo é dinâmico e está em constante construção. Para que ele seja funcional e útil é necessário que os usuários informem sempre as alterações verificadas no dia a dia, como fechamento ou abertura de estabelecimentos, mudanças nos contatos dos estabelecimentos, alteração na malha viária, etc. Ou seja precisamos da participação de todas as pessoas para manter o mapa sempre atualizado. PEDALE CONOSCO!

Link: Mapa Colaborativo Coletivo ParáCiclo

Paráciclo - logo original.pngkit de logos CASA Cidades

EI, VOCÊ PODE CONTRIBUIR TAMBÉM!!
Você que ajudar atualizar novos estabelecimentos, você é dono de uma loja ou oficina e que inserir no Mapa Colaborativo ?? Existem várias formas de contribuir:

• Envie um KML ou KMZ (o que é isso?), as coordenadas (latitude e longitude), ou simplesmente o link para a posição no Google Maps ou OpenStreetMap, ou ainda;
• Enviando endereço completo do local com fotos. Para lojas e oficinas, nome do estabelecimento, nome do proprietário, redes sociais e uma descrição dos serviços que é prestado. Aah ! o telefone também.
Sobre os paraciclos/bicicletários envie, além do endereço, duas fotos, sendo uma bem próxima para identificarmos o modelo e número de vagas e outra mais mais distante, dando pra ver sua posição em relação a outros objetos.
Todos os dados enviados serão checados antes de serem publicados. Quanto mais detalhada for a informação enviada mais rápida será sua inserção no mapa.

Plá – o cantor das ruas e das bicicletas

Plá.jpg

Impossível pensar o Bicicultura 2018 sem vir a cabeça a trilha sonora do cantor Plá, que embalou os três dias de evento. Ele que estava “em de Curitiba com seu violão na mão, fazendo muito som exautando as bicicletas” e seguiu para o Rio de Janeiro, como confirma na letra da canção Bike Cultura do álbum Biciclopédia 3, seu 48º disco. Isso após uma mobilização dos ciclistas que apoiaram sua campanha de financiamento coletivo para a viagem a qual propiciava a aquisição de seus discos como recompensa.
Ademir Antunes, conhecido como Plá nas ruas de Curitiba e por quem acompanha as atrações anuais dos Biciculturas, nasceu em Campo Belo do Sul-SC e foi para Curitiba em 1976 cursar música na FAP. Suas músicas possuem influência na Folk Music, trazendo letras que tecem críticas ao capitalismo e a sociedade carrocêntrica, com proposições filosóficas libertárias e libertadoras. Obviamente não poderia ficar de fora o que encanta nossos leitores: a bicicleta.
Plá é um ativista que mostra em sua prática a mudança de comportamento necessária para um futuro mais próspero, humano e respeitoso entre as pessoas e o meio ambiente. Como instrumento de propagação de suas ideias ele utiliza suas músicas, que contagiam com essa energia fantástica que ele emana do seu jeitão de profeta das bicicletas.
Quer saber mais sobre ele? É só acessar os links a seguir e curtir este camarada dos pedais!

Tem que ter moral de: Mari Poncio, Chico Pinto e Hudi Correia

Plá por “Gorila Kelso Produções”

Vídeo da música Bike e Cultura, filmado por nossa equipe no Bicicultura 2018

Sobre

Capa

Nossa protagonista é a Bicicleta em notícias no Pará e no mundo sobre os diversos usos: urbano (mobilidade), passeios, trilhas, eventos, competições, etc.

O principal objetivo é disseminar e divulgar cada vez mais a cultura da Bicicleta. A Revista, inicialmente idealizada de forma digital, é formada por quatro profissionais de áreas distintas, mas que vislumbram os mesmos desejos, garantir o espaço da bicicleta nas cidades.

Então vamos aos componentes dessa feliz aventura:

10981914_1093046684057286_7229246574436055813_n

Melissa Noguchi

É jornalista e especialista em Cidadania e Políticas Públicas. Apaixonada por bike desde 2011, quando foi inserida novamente nesse mundo (após a infância) pelo bike anjo e marido Murilo Rodrigues.

Murilo Rodrigues

Arquiteto, urbanista, licenciado em artes, designer e paisagista. Inciou suas pedaladas em 2009, quando realizou um exposição sobre o tema. Daí pra frente só aprofundou seu engajamento no meio ciclístico.

10355717_10201212667797234_4482837102721531403_n

Rejane Manuela

É formada em Letras, especialista em educação especial e LIBRAS. Sendo moradora de um bairro que possui o costume de utilizar a bicicleta como o principal meio de transporte, ela não poderia seguir um rumo diferente. Traz arraigado no uso de seu cotidiano a magrela.

Robinson Bahia

É turismólogo e sua vivência com as megalópoles mundiais potencializou a paixão pela cultura da bicicleta.